quarta-feira, janeiro 19, 2005


Para quem tem site com versão estrangeira

Quem se relaciona com o mercado internacional só tem a ganhar quando investe em design e cuida bem das versões em outras línguas. O esforço em comunicação compensa.

Tadeu Banzato

Diminuem as fronteiras geográficas entre países e negócios. Você, como empreendedor, está preparado para isso?

A qualidade de seu serviço estará sendo avaliada na hora de venda. A apresentação do serviço ou produto também, pois confere uma credibilidade maior em relação à qualidade final.

Nesse caso a comunicação visual de sua empresa deixa de ser um gasto variável e se transforma em um investimento direto. Se a comunicação de sua empresa não estiver preparada para atingir um público externo, perderá terreno para outra empresa nacional melhor preparada.

No meio digital isso é mais importante ainda. A primeira coisa que o cliente verá é o site de sua empresa ou seu portfólio e subjetivamente fará algum julgamento. A primeira impressão é a que fica, como no ditado.

No Brasil há estúdios de design cada vez mais especializados, capazes de lidar muito bem com os fatores determinantes para a concepção final do produto.

O avanço das cachaças brasileiras no mercado de bebidas global é um exemplo. Muitas marcas mudaram por completo sua comunicação visual para atingir um público externo, onde obtém crescimento e maior margem de lucro.

Em TI acontece muito parecido. Se você não atentar para esse fato, o mercado de atuação da sua empresa pode ficar cada vez mais restrito. Há uma relação direta nessa história toda: se você investe no design de sua empresa, seu lucro é relativamente maior.

O investimento em design também quer dizer ações mais amplas, como a versão para outras línguas do conteúdo do site de sua empresa.

Não basta apenas disponibilizar o conteúdo em outras línguas. Pense em modelos mentais diferentes, conforme um argentino, um italiano, um inglês e um americano vêem o site. Navegue em sites de grandes multinacionais de TI e perceba a diferença. Procure fazer com que usuários de verdade avaliem o site em termos de linguagem também e faça as melhorias que forem possíveis.

É ai que o designer responsável pelo projeto tem a responsabilidade de buscar informações externas, inspirações diversas e as referências mais livres possíveis do mundo inteiro para poder criar e desenvolver um layout “internacional” que atenda a diversas pessoas, independente de seu background cultural, seus hábitos de navegação e suas preferências em arquitetura de informação.

O designer deve dar grande atenção para esses fatores. A harmonia, a cor, a tipografia e diagramação devem estar casadas com todas essas informações. As referências sobre o produto devem ser agradáveis em todos os aspectos para o consumidor final, em qualquer lugar do mundo onde esteja.

materia do site: Webinsider.

posted by Iris • IFD @ 7:52 PM



 

Subscribe to RSS headline updates from:
Powered by FeedBurner