quinta-feira, abril 07, 2005


Portfolio digital

Dicas para você fazer o seu, bem feito.

Em 1997, Eugênio Mohallem escreveu um texto brilhante chamado Manual do Estagiário, que você encontra até hoje publicado na internet. É um texto que a princípio tem como target pessoas que estão entrando no mercado, mas traz dicas ótimas até mesmo para os profissionais mais experientes. O texto dá conselhos que vão desde a criação do portfolio até como se portar ao conseguir um emprego.

Se até algum tempo atrás era preciso ir a uma agência com uma pasta de couro debaixo do braço, hoje em dia o envio de um CD é o suficiente para, quem sabe, conseguir uma entrevista com um redator, um diretor de arte ou, desejo de consumo, com o diretor de criação. E se você for um criativo online, o portfolio online não é uma opção, mas uma obrigação.



Muita gente não tem nem idéia de como começar um portfolio digital. A intenção deste artigo é mostrar como colocar em um CD ou na web todo o seu talento, seus melhores trabalhos e todos os seus anos de experiência. Sem você estar ao lado para explicar.

Se você não sabe por onde começar, aqui vai aquela que com certeza é a dica número um tanto para os portfolios off line quanto para os online: selecione seus trabalhos. Não adianta colocar o freela que você fez para a loja de doces da sua tia, mas sim os trabalhos que possam despertar o interesse de quem está analisando.

Enquanto no portfolio offline você coloca apenas peças impressas, no portfolio digital você pode colocar também filmes e jingles/spots. Aproveite os recursos multimídia, mas lembre-se de colocar essas peças em um formato de fácil visualização, de forma que a pessoa que está vendo consiga abrir. Como sugestão pessoal, transforme os vídeos e spots em Flash.

Como descrito no Manual do Estagiário e pelas experiências de portfolios analisados, continua a recomendação de selecionar entre 10 e 20 peças. Coloque claramente o que é cada uma, para que cliente você fez, quando fez e o que fez (este item é tão importante que tem um parágrafo abaixo sobre isso). Escolha aquelas que você considera brilhantes e, se tiver mais do que isso, coloque um link de "ver mais". Se a pessoa gostar das peças iniciais, com certeza vai arranjar tempo para ver mais alguns de seus trabalhos.

Muito cuidado com a qualidade dos materiais: se você for um redator, por exemplo, os textos dos seus anúncios devem ser legíveis. Cuidado para colocar peças impressas em um tamanho adequado e os spots e filmes em boa qualidade. Perca tempo para fazer ajustes no trabalho em que o cliente pediu para deixar o logo e o telefone enormes. Para portfolios com trabalhos online, vale retocar banners e sites para fugir dos cortes que o problema de peso obriga a fazer.

Tão importante quanto as peças que você vai apresentar é a maneira de apresentá-las. No portfolio offline, uma pasta bonita de couro e trabalhos bem impressos são o suficiente. No portfolio digital, porém, a apresentação pode ser a primeira peça que você está apresentando, aquela que vai fazer o diretor de criação ver os seus trabalhos ou mandar seu CD para reciclar.

Para fazer essa apresentação, você tem dois caminhos: fazer um CD neutro ou temático. Se você decidir seguir o caminho mais seguro, faça um CD com tema neutro. Se você fizer a aposta mais arrojada, ou seja, um CD temático, você pode multiplicar o potencial das suas boas idéias, mas também pode desanimar quem está vendo.

É como investir na poupança ou na bolsa de valores: a primeira é aplicação segura e a segunda pode dar a você um enorme lucro, mas também um enorme prejuízo. Um portfolio neutro pode chamar a atenção pelas boas idéias contidas nele, mas um portfolio com uma apresentação ótima não salva idéias ruins. Você não precisa fazer o portfolio com a apresentação mais bacana do mundo, mas a concorrência obriga você a ter um padrão mínimo de qualidade. É melhor não ter uma apresentação do que ter uma apresentação ruim.

Mas o que é um portfolio neutro e um portfolio temático? Portfolio neutro é praticamente igual à pasta de couro: é um ambiente de bom gosto, como uma imagem bonita de um banco de imagens, em que você vai colocar links para seus trabalhos. Portfolio temático é aquele em que você faz algo para tentar tornar mais interativa a visualização dos seus trabalhos. Exemplos simples: seu portfolio é um prédio e cada andar representa um trabalho. Ou, se você gosta de rock, faz uma banda e ao clicar em cada músico aparece um trabalho. Dica importante: lugar de foto de publicitário é na coluna social. Brigue com seu ego, faça mais sessões de terapia, mas não coloque sua foto como capa do portfolio.

Se você continua sem saber por onde começar, assim como você folheia anuários para buscar inspiração, procure portfolios na internet. Basta procurar nos buscadores por "porftfolio redator" ou "portfolio diretor de arte". Tem muitos portfolios publicados e você vai aprender a perceber o que é bom e o que é ruim, assim como um diretor de criação perceberia.

No portfolio digital, você não vai estar ao lado para apresentar. Por isso, além das peças, o que o portfolio deve ter? Imagine as perguntas básicas que o entrevistador perguntaria caso você e não o seu CD estivessem lá: seu nome, informações para contato, agências por onde passou e em que período trabalhou. Como seu CD pode circular por várias mãos, não coloque pretensão salarial ou fale mal de ninguém.

Uma das informações mais importantes é dizer o que você fez. Se você trabalha na área online, em que todos fazem um pouco de tudo, isso é mais importante ainda. Existem alguns trabalhos que tanta gente disse que fez que daria uma equipe de 100 pessoas trabalhando em um único site. Se você quiser, pode até mesmo colocar até a ficha técnica de todos que trabalharam naquele material. Além de ser simpático, em um mundo em que todos se conhecem como a propaganda, pode ser uma maneira para quem está selecionando buscar mais referências a seu respeito.

Mostre seu portfolio digital para algumas pessoas, mas sem espalhar que está louco para sair do lugar onde está trabalhando. Rode o portfolio em Macs e PCs de diferentes velocidades, em laptops, em diversos navegadores e diversas resoluções de monitor. Lembre-se que você não sabe que máquina tem a pessoa que vai abrir sua apresentação.

O resto é perfumaria: faça uma capa bonita para o seu CD e, caso queira, publique seu porfolio na internet. Se você publicá-lo na web, lembre-se que ele corre um grande risco de se tornar público e do seu chefe descobri-lo. Assim como vídeos engraçados, bons portfolios costumam circular pelos e-mails de publicitários. Por cerca 50 reais por mês (até menos, se procurar), você pode ter um site e até registrar um endereço com o seu nome, sabia?

Feito e testado o portfolio, como mostrar seu trabalho? Você tem duas alternativas: ou envia um CD ou manda um e-mail com o endereço do seu portfolio na web. Em qualquer das alternativas, evite enviá-los sem deixar a pessoa que vai receber avisada. Seja por telefone ou por meio de um amigo que trabalha na agência, é uma maneira de chamar a atenção para o seu portfolio e também reduz o medo dos perigos do mundo digital. Você abriria sem medo o CD ou o e-mail de um desconhecido?

Se você der o aviso e a pessoa não der um retorno, nem que seja um “no momento não temos vagas, mas caso surjam lembraremos de você”, tente entrar em contato novamente. Se a pessoa que está fazendo a seleção tiver um mínimo de consideração, poderá dar a você dicas valiosas para melhorar seu portfolio, seja a forma de apresentar, o anúncio que não apareceu ou a peça que não gostou.

Por último, é claro que se a pessoa que analisar seu portfolio gostar dos seus trabalhos, vai chamá-lo para uma entrevista pessoal. A dica pode parecer óbvia, mas não vá se contradizer. Em palavras claras, não minta no seu portfolio digital só porque você não vai estar cara a cara com a pessoa: na entrevista pessoal, a verdade aparece. Pode acreditar, isso acontece muito e é uma grande decepção para os entrevistadores.

A última dica é: se você tem a idéia mas não tem a técnica, peça a ajuda de um amigo que faça um freela. Nesse caso, o faça você mesmo pode não ser uma boa saída, acredite. É mais barato que uma boa pasta de couro e você pode negociar: troque por almoços, caronas, peça pra ele um preço baratinho em nome da amizade. Vale até dizer que, se conseguir um emprego, o indicará. Boa sorte!


materia: [Webinsider]

posted by Iris • IFD @ 2:18 PM



 

Subscribe to RSS headline updates from:
Powered by FeedBurner