terça-feira, novembro 08, 2005


Mensagem: o mobile marketing está chamando

Considere utilizar mensagens SMS em seus próximos projetos de comunicação. Vale a pena testar esse canal dirigido, sempre de forma correta. Veja aqui algumas sugestões.

Talvez você já tenha sido abordado por uma ação de marketing através de uma mensagem no seu aparelho celular. Ou não, pois raras empresas no Brasil utilizam o SMS. O que pode ser considerado um desperdício, visto que os usuários brasileiros de telefonia móvel já totalizam 75,5 milhões de consumidores (fonte: Anatel, julho de 2005).

Fundamentalmente, o SMS é um novo canal de comunicação dirigida, ainda subestimado, capaz de explorar algumas características peculiares que o diferenciam do ferramental de comunicação já conhecido.

Passemos a uma breve análise de alguns pontos-chave:

Inovação. Conseqüência direta da ainda incipiente utilização, as empresas que estão saindo na frente têm surpreendido seus consumidores. Não raro são recebidos feedbacks como: "Legal, nunca tinha recebido uma mensagem assim" ou "Que ótimo, como a empresa está avançada".

Essa percepção de valor (por parte dos consumidores) pode ser ainda mais relevante para empresas que têm em seu posicionamento conceitos como "vanguarda" ou aspiração para tal.

Alto índice de leitura. Como dificilmente o usuário "apaga" uma mensagem antes de lê-la (uma das vantagens sobre o e-mail marketing), é viável transmitir "todo o recado". Considerando que haverá relevância (mais sobre isso adiante), a mensagem terá maiores chances de produzir o comportamento desejado. Uma boa técnica de redação ajuda muito e pode, por exemplo, revelar o nome do remetente somente na assinatura, ou seja, pode-se conduzir o "suspense" até a última palavra do texto.

Boa conveniência. Diminui-se consideravelmente o risco de atrito, visto que é um canal menos "invasivo" do que, por exemplo, o call center. É possível ler rapidamente uma mensagem em meio a uma reunião sem utilizar mais do que 10 segundos e sem precisar, logicamente, interação de voz (maior discrição).

Custo acessível. O investimento por approach é menor do que o call center (na maioria dos casos) e do que a mala-direta. Sua logística também é bem mais simplificada, facilitando o controle de todo processo (fator "esforço/tempo").

Real time e interatividade. A "entrega" é quase instantânea, consolidando uma vantagem de tempo em relação à mala-direta e, também, ao call center – mais especificamente quando uma mensagem deve ser comunicada a um número considerável de consumidores.

Explicitadas as características, cabe a pergunta: em que setores o mobile marketing tem maior aplicação? Em praticamente todos, com destaque para varejo e serviços. Nessas áreas, por exemplo, o SMS pode ser ferramental de programas de relacionamento, seja para atualizar "saldo", para divulgar "ofertas", para efetuar "cobranças" ou para indicar "serviços".

Tem também funcionalidade destacada no segmento industrial, para relacionamento com a força de vendas (público interno) e com fornecedores e/ou compradores. Enfim, apresenta latente polivalência (tanto "técnica", quanto "de aplicação"), o que lhe insere no contexto, com o perdão do trocadilho, da "última palavra" em marketing.

Mas é preciso lembrar alguns elementos primordiais (e "normativos") na grandeza do relacionamento com consumidores:

1) Sempre, mas sempre mesmo, utilize os princípios do marketing de permissão. Respeito à privacidade, antes mesmo da questão mercadológica, está na pauta mais indissolúvel da ética empresarial;

2) Ainda não inventaram nenhuma mágica em marketing, ou seja, a relevância da interação/mensagem é fundamental. Aborde seu consumidor com algo que seja interessante para ele e que, logicamente, faça sentido aos objetivos táticos e/ou estratégicos do seu negócio;

3) A capacidade criativa é vital. De nada adianta a melhor proposta de valor se você pecar na "hora da verdade": o contato com o consumidor. Parece óbvio, mas muitas empresas fracassam justamente nesse estágio do processo. Certifique-se, enquanto gestor, que a construção da "sua" mensagem se destacará no que se refere à comunicação. Uma proposta relevante fica ainda mais relevante se as palavras utilizadas forem precisas e persuasivas.

O mobile marketing é uma realidade, hoje infelizmente para poucos. Ou talvez felizmente, caso você seja um daqueles (bons) profissionais que buscam resultados aliados à inovação. Espero que você tenha entendido a mensagem.


autor: Alessandro Souza
fonte: webinsider

posted by Iris • IFD @ 12:30 PM



 

Subscribe to RSS headline updates from:
Powered by FeedBurner