quarta-feira, novembro 30, 2005


Outbreak marketing

"Boca-a-boca é provavelmente a mais poderosa forma de comunicação do mundo dos negócios".
REGIS McKENNA

"A mais importante dentre todas as mídias é a voz humana".
AL RIES

"Por que algumas idéias, comportamentos ou produtos deflagram uma epidemia? O que podemos fazer para deflagar e controlar nossas próprias epidemias positivas?"
MALCOLM GLADWELL

"Comunicação boca-a-boca é a forma mais eficaz de se fazer marketing: a de menor investimento, mas, a de maior dificuldade".
JEFFREY FOX




Não é por acaso que dos últimos 100 livros de marketing publicados nos Estados Unidos mais de 50 tratem de um mesmo assunto com diferentes denominações: viral marketing, ou Word-of-mouth marketing, ou buzz marketing. Aqui no Brasil, o MADIAMUNDOMARKETING, depois de refletir exaustivamente sobre o assunto, e baseado em sua experiência de quase 25 anos de trabalhos para empresas de todos os portes e especializações, decidiu adotar uma denominação que compreende todo o pensamento e ferramental das outras denominações, mas, agrega um segundo entendimento tão ou mais importante que o primeiro. E, por isso, tratamos essa forma de pensar, planejar e agir, como outbreak marketing. Que a propósito, já estamos implantando em nossos clientes desde março de 2003, com ótimos resultados.

Para facilitar a compreensão do leitor, preferi tratar o assunto dentro da técnica que sites e portais usam das "perguntas mais frequentes". Aquelas questões com que nos sabatinam e testam nas palestras e conferências que temos realizado sobre o assunto em empresas, instituições de ensino, e associações empresariais. E que, em síntese, são três:

1 - Viral marketing não é o que já se fazia no passado com denominações diferentes tipo "marketing de referências", ou "testemunhal"?

Sim, o pensamento não difere. O que difere, agora, é a existência de uma ferramenta extraordinária chamada internet, que utilizada com inteligência e educação, potencializa as ações em centenas ou milhares de vezes, como aconteceu com o Hotmail, com o Windows 95, com o filme "A bruxa de Blair", e centenas de outros cases. O que difere agora é que,

Essas indicações aconteciam naturalmente - não eram nem planejadas, e muito menos estimuladas. E aí, decidiram parar de esperar que os ventos das circunstâncias trouxessem mais e novos clientes, e passaram a considerar o viral marketing, ou outbreak marketing que é a denominação que preferimos, como a nova forma de atuar daqui para frente.

2 - Além das possibilidades da tecnologia, existem outras razões para que um mecanismo convencional, quase que prosaico, ascendesse à condição de mídia básica e essencial, colocando todas as demais na condição de coadjuvantes?

Sim, a tecnologia possibilitou colocar em pé e acelerar, mas, as razões que determinaram o prevalecimento são de ordem histórica, e amplamente comentadas em todos os últimos livros do papa da Administração Moderna e do Marketing, Peter Drucker. Segundo o próprio, estamos atravessando de novo a ponte. A ponte que nos leva do mundo antigo para o mundo novo; neste momento específico, a que nos leva da sociedade industrial, em desconstrução, para a sociedade de serviços, em construção. Drucker afirma que esta é a terceira vez que isso acontece na história recente do mundo - últimos 500 anos. A primeira vez com a invenção do Gutenberg, a segunda com a máquina a vapor, e agora, com dezenas de causas, emblematicamente tangibilizadas nas reais possibilidades de uma internet.

Drucker afirma que em momentos como esse as mídias convencionais, muito especialmente aquelas que são indiretas e invadem e/ou interrompem, têm seu valor sensivelmente reduzido. Em momentos de dúvidas, de angústia, de crise, nada melhor do que recorrer às pessoas que já nos conhecem, que podem nos apresentar, nos referenciar. Em momentos de crise, o melhor a fazer é recuperar, organizar e ativar todos os networkings que fomos capazes de construir, naturalmente, no correr de nossas vidas. Só que agora não é sentar e ficar esperando, é levantar e correr atrás.

3 - Por que o MADIAMUNDOMARKETING preferiu a denominação outbreak marketing?

A razão é muito simples. Não dá para você atravessar a ponte em direção a uma nova sociedade, a do conhecimento, com a mesma atitude e comportamentos de hoje, de ontem, do passado. Para se encarar o viral, buzz ou word-of-mouth marketing, é preciso antes que cada um de nós se reposicione, rompendo com o passado, abandonando corajosa e definitivamente todas as zonas de conforto, e indo á luta. Precisamos romper, romper para fora, sair da casca, fazer o outbreak: derramando para fora como a lava de um vulcão que entra em erupção - e está mais que na hora de entrarmos em erupção -, e se apoiando, de forma planejada, organizada e ativa, nos relacionamentos que circunstancialmente fomos construindo pelas nossas vidas. É por isso que temos sido enfáticos: daqui para frente, "outbreak marketing or die"

autor: Francisco Alberto Madia de Souza
fonte: Portal Comunicação


...............................................................

Dica de Leitura: (clique na imagem para mais detalhes)


Os 50 Mandamentos do Marketing
FRANCISCO ALBERTO MADIA DE SOUZA

posted by Iris • IFD @ 1:51 PM

2 Comments:

Blogger Grande Líder da Silva said...

Pegar um conceito já existente e inventar um novo nome em inglês para ele é a panacéia de todo o marketeiro brasileiro. Só isso explica a insistência na fórmula.

4:53 PM

 
Blogger IFD said...

oi manager ;) tirei sua colocação do TORPEDO IFDBLOG - pois o torpedo é mais focado pra sugestoes, opniões e criticas para o blog como um todo ok -

brigada ;)

IFD

6:53 PM

 

Postar um comentário

<< Home



 

Subscribe to RSS headline updates from:
Powered by FeedBurner