segunda-feira, fevereiro 06, 2006


O trabalho do mídia

Vivemos um novo cenário na economia. Todos nós somos cobrados no curto prazo, e forçados a achar caminhos para a maximização de resultados. Nesse cenário, o mídia no Brasil, trabalha dobrado. Ele sempre tem de achar a melhor solução, abrir fronteiras, quebrar barreiras e inovar diariamente. Cada caso é um caso e a melhor solução para o anunciante deve ser sempre taylor made.

Com todas essas pressões o mídia no Brasil tem sido criativo. Cada vez mais busca soluções diferentes criadas junto aos veículos, interage com o anunciante, olhando para a solução de forma integradora, sendo capaz de construir uma marca, alcançar um resultado, interferir na cidade, despertar a atenção dos leitores como parte importante no processo de comunicação.
Temos em São Paulo, o Grupo de Mídia que tem feito um excelente trabalho no sentido de aproximar os profissionais e criar intercâmbio nacional e internacional de informações e experiências.

Tivemos a oportunidade no Estadão de coordenar uma visita ao MIT Massachussets Institute of Tecnology, órgão pertencente a Universidade de Harvard, localizada em Boston, Estados Unidos. Junto com o Grupo de Mídia, pudemos ver ao vivo e em cores, em laboratórios de mídia especialmente desenvolvidos para antevermos o futuro, na visão dos cientistas do Mídia Lab, que estuda o futuro, a convergência e as tendências de mídia.

Além disso, o grupo de mídia tem incentivado a ampliação e refinamento de recursos técnicos junto a veículos. Tem editado livros e materiais que enriquecem a atividade, enfim tem contribuído de forma significativa para a melhoria e profissionalização da área.

Apesar da evolução da atividade e melhor qualificação dos profissionais, o mídia sempre sofre um dilema. Como fazer o melhor plano de mídia com cada vez menos verba. Atingir o público alvo, cumprir os objetivos de marketing, ser visto e fazer acontecer. É um trabalho duro. Pelo Brasil afora, cada região com suas características, o conceito do trabalho do mídia, nem sempre é entendido na sua plenitude.

Um plano de mídia, só se mostra eficiente, ou não, depois de implementado. Há de se ter alternativas para corrigir rotas e afinar os ajustes necessários.É preciso estar atento e forte. Um profissional antenado, plugado no mundo, conhecedor das novidades, provocador no bom sentido, perseverante e com domínio das possibilidades de mídia, das técnicas, sem dúvida fará a diferença.

Hoje a atividade é alvo de várias premiações no mercado. Desde o Mídia Lions no Internacional Advertising Festival em Cannes, até o Prêmio de Mídia do Estadão, todos buscam incentivar o desenvolvimento técnico de mídia, valorizando soluções que fortaleçam o profissionalismo no setor, contribuindo assim para a melhoria da comunicação praticada no Brasil.

No caso do Prêmio de Mídia Estadão, pretende-se também facilitar o surgimento de novos talentos no mercado profissional ou entre os estudantes universitários, de forma a valorizar cada vez mais a atividade.

Temos investido no prêmio mostrando a preocupação do Grupo com o crescimento e aprimoramento da profissão, que sem dúvida tem um papel importantíssimo na comunicação.


fonte:http://portaldacomunicacao.uol.com.br/
autor: Marcos Nogueira de Sá



Dica de Leitura
(basta clicar na imagem para mais detalhes)


Mídia de A a Z
JOSE CARLOS VERONEZZI

posted by Iris • IFD @ 11:10 AM



 

Subscribe to RSS headline updates from:
Powered by FeedBurner