segunda-feira, fevereiro 20, 2006


Saia da “Corrida dos Ratos”!

Se você observar a vida das pessoas de instrução média, trabalhadoras, você verá uma trajetória semelhante.

A criança nasce e vai para a escola. Os pais se orgulham porque o filho se destaca, tira notas boas e consegue entrar na faculdade. O filho se forma e, então, faz exatamente o que estava determinado: procura um emprego.

O filho começa a ganhar dinheiro, chega um monte de cartões de crédito e começam as compras. Com dinheiro para torrar, o filho vai aos mesmos lugares aonde vão os jovens, conhece alguém, namora e, às vezes, casa.

A vida é então maravilhosa, marido e mulher trabalham: dois salários são uma benção. Eles se sentem bem-sucedidos, seu futuro é brilhante, e eles decidem comprar uma casa, um carro, uma televisão, tirar férias e ter filhos. A necessidade de dinheiro é imensa!

O feliz casal conclui que suas carreiras são de maior importância e começa a trabalhar, cada vez mais, para conseguir promoções e aumentos. A renda aumenta e vem outro filho… e a necessidade de uma casa maior. Eles trabalham ainda mais arduamente, tornam-se funcionários melhores. Voltam a estudar para obter especialização e ganhar mais dinheiro. Talvez arrumem mais um emprego.

Suas rendas crescem, mas a alíquota do imposto de renda, o imposto predial da casa maior e outros impostos também crescem. Eles olham para aquele contracheque alto e se perguntam: para onde todo esse dinheiro vai?

O feliz casal está agora preso na armadilha da "Corrida dos Ratos" pelo resto de seus dias. Eles trabalham para os donos da empresa aonde trabalham, para o governo, quando pagam o impostos, e para o banco, quando pagam cartões de crédito e financiamentos. Trabalham e trabalham, mas não saem do lugar. Esta é a "Corrida dos Ratos". (trecho adaptado do livro "Pai Rico, Pai Pobre")

Se você se identificou com algum trecho desta história e deseja mudar, sair da "Corrida dos Ratos", é preciso adquirir proficiência financeira: a maioria das pessoas passa anos na escola e nunca aprende nada sobre dinheiro. O livro "Pai Rico, Pai Pobre" é o seu primeiro passo para sair da "Corrida dos Ratos".

Esta dica foi dada por um amigo e usuário do IFDBlog (o Vico) e vale a pena passar também pra vocês:


Dica de Leitura
(basta clicar na imagem para mais detalhes)


Pai Rico Pai Pobre
ROBERT T. KIYOSAKI | SHARON L. LECHTER


Pai Rico Pai Pobre: para Jovens
ROBERT T. KIYOSAKI | SHARON L. LECHTER


Coleção Pai Rico
ROBERT T. KIYOSAKI | SHARON L. LECHTER



Dica
No site SUBMARINO tem a coleção dos livros completa como citado, mas caso você queira só dois, o site traz vendas casadas com descontos bem interessantes - vale a pena dar uma olhada.



Curiosidades

Por que o título "Pai Rico, Pai Pobre"?

Narrado em primeira pessoa na maior parte do tempo, o livro "Pai Rico, Pai Pobre" conta a história do próprio autor: Robert Kiyosaki.

Ele nasceu no Havaí nos anos 50. Aos 9 anos foi vítima de um choque econômico-cultural respeitável. Seu 'pai pobre' (o pai biológico, um professor universitário) o estimulava a seguir caminhos conhecidos. Estudar muito, tirar boas notas, conseguir um bom emprego numa grande corporação e garantir segurança.

Seu 'pai rico' (na verdade o pai de seu melhor amigo) era o oposto. Um homem sem formação acadêmica, sem cultura formal, rude e básico. No entanto, com um profundo tino para os negócios, ensinou ao jovem Kiyosaki as regras de funcionamento do dinheiro. Seguindo os conselhos do 'pai rico', hoje Kiyosaki é milionário. (trecho adaptado da Revista Exame).


Como o Livro é dividido?

O livro é composto de 10 capítulos. São eles:
Lições
Capítulo Um: Pai rico, pai pobre
Capítulo Dois: Lição 1 - Os ricos não trabalham pelo dinheiro
Capítulo Três: Lição 2 - Para que alfabetização financeira?
Capítulo Quatro: Lição 3 - Cuide de seus negócios
Capítulo Cinco: Lição 4 - A história dos Impostos
Capítulo Seis: Lição 5 - Os ricos inventam dinheiro
Capítulo Sete: Lição 6 - Trabalhe para aprender, não trabalhe pelo dinheiro

Início
Capítulo Oito: Como superar obstáculos
Capítulo Nove: Em ação
Capítulo Dez: Ainda quer mais?
Conclusão: Como pagar a faculdade dos filhos com apenas US$ 7.000

posted by Iris • IFD @ 12:44 AM



 

Subscribe to RSS headline updates from:
Powered by FeedBurner