terça-feira, junho 13, 2006


Qual é a cor do Brasil?

As cores oficiais de um país são identificadas por meio de sua bandeira. De conhecimento nacional, a bandeira brasileira é composta pelo trinômio formado pelas cores verde, amarelo e azul, além da faixa branca com o lema "Ordem e Progresso"; mas com leve predomínio da superfície de cor verde. Não obstante, quando se faz representar por suas seleções esportivas o Brasil é amarelo, isto é, totalmente "canarinho'. Em dia de jogos, por exemplo, as torcidas se vestem de amarelo, principalmente, com camisetas fornecidas por diferentes patrocinadores. No entanto, nem sempre foi assim, usando, inclusive, camisa vermelha. No futebol, em 1914, o uniforme usado pela primeira vez em jogo oficial era totalmente branco com uma faixa horizontal azul em cada braço. Dois anos mais tarde, usou uma camisa amarela com listas verticais verdes no corpo e nos braços, por ocasião do primeiro Campeonato Sul-Americano de Futebol. Mas, nas quatro primeiras Copas do Mundo o uniforme oficial tinha o predomínio da cor branca. Na primeira, realizada no Uruguai, usou camisa branca com gola azul e calção azul. Na terceira, na França, o uniforme era totalmente de cor azul. Depois de um hiato de oito anos devido à 2.ª Guerra Mundial, a quarta Copa foi disputada no Brasil. O uniforme era totalmente branco com detalhes em azul como gola e finas listas verticais no calção. A derrota por 2 a 1 na final com o Uruguai foi o motivo para sua aposentadoria compulsória.

Ricardo Kaká Izecson Santos Leite veste o novo uniforme da Seleção Brasileira de Futebol durante jogo treino na Alemanha.




1914: primeiro uniforme usado pela seleção brasileira no 1.º jogo oficial, dia 21 de julho de 1914, contra o Exeter City, da Inglaterra, quando venceu por 2 a 0. 1916: uniforme usado no I Sul-Americano realizado na Argentina, voltando a usá-la na disputa da Taça Roberto Cherry. 1917: no II Campeonato Sul-Americano, o Brasil usou camisa vermelha, depois do sorteio com o Chile e Uruguai, ambos com camisa branca.

1930: uniforme usado na I Copa do Mundo, realizada no Uruguai, no qual se apresentou o novo escudo da extinta CBD - Confederação Brasileira de Desporto. 1938: uniforme usado no 1.º jogo da III Copa realizada na França, quando o Brasil derrotou a Polônia por 6 a 5. 1950: uniforme usado na IV Copa do Mundo, realizado no Brasil, e aposentado para sempre após derrota por 2 a 1 na final para o Uruguai.

A evolução do uniforme




Em 1954, a seleção usou pela primeira vez a camisa "canarinho", desenhada pelo gaúcho Aldyr Garcia Schlee. A primeira Copa Jules Rimet foi conquistada na Suécia, em 58; o segundo, no Chile, quatro anos depois. E o tri foi conquistado no México, em 70. Enquanto as cores permaneceram as mesmas, a tecnologia têxtil evoluiu muito. O algodão, por exemplo, foi substituído por materiais sintéticos mais leves. A nova camisa fabricada pela Nike tem a capacidade de acelerar a evaporação do suor, deixando de aderir, portanto, ao corpo do jogador. Por outro lado, mantém seu calor interno e permite maior ventilação, proporcionando mais conforto ao atleta.

Novas chuteiras




Durante os anos 40/50, Oberdan Cattani, goleiro do Palmeiras, dizia que "chuteira boa era chuteira velha", lembrando que seu sapateiro refazia os cravos de seu calçado quando desgastados; os pregos da sola feriam os adversários (foto). Na década de 70, Basílio, meia do Corinthians, usou na final do campeonato paulista uma chuteira com significativa evolução (foto), ainda que mantivesse o desconforto. Hoje, as chuteiras são muito melhores. O couro, por exemplo, foi substituído também por material sintético. A nova chuteira da Nike é mais leve, não encharca em dia de chuva e proporciona maior precisão. Ronaldo calça uma delas e reclama de bolhas no pé.

E a bola, então?




Da esfera de caucho usado no jogo da pelota pelos aztecas ao football association inglês tudo mudou consideravelmente. As bolas primeiras possuíam um "capotão" de couro (foto), o qual só era fechado após o enchimento da câmara de ar. Nos anos quarenta, foi criada a válvula para enchimento da bola (foto). Ainda que apresentasse novo desenho com gomos intercalados, na Copa de 58 ainda era de couro, aumentando de peso quando usada em dias de chuva. Na Copa de 70, no México, a Adidas passou a fabricar as bolas dos mundiais Telstar, a partir de 32 figuras pentagonais e hexagonais. A nova bola, a teamgeist, tem 14 gomos orgânicos sem costura e impermeável.

... cheia de tecnologia




Pela primeira vez, a bola com os pentágonos e hexágonos usados desde o campeonato de 70. Foram sete modelos: Telstar (México, 70), Tango (Argentina, 78), Azteza (México, 86), Etrusco (Itália, 90), Questra (USA, 94), Tricolore (França, 98) e Fevenova (Coréia / Japão, 02). A montagem da Teamgeist é feita com uma bexiga de látex (1) e tecido especial de poliéster e algodão (2). São 14 peças (3) emendadas, proporcionando um produto mais liso e sem costura, gerando uma superfície plenamente homogênea (4).

A bola Teamgeist espírito de equipe fabricada pela Adidas, tem sua superfície esférica constituída de várias camadas. Primeiramente, um tecido especial de poliéster e algodão (1), coberta por uma camada adesiva (2) e por uma espuma de poliuretano com milhões de micro-esferas, capazes de proporcionar rápida recuperação da forma e precisão em lances aéreos (3). Depois, é revestida por uma camada intermediária a fim de proteger a bola da umidade, proporcionando maior elasticidade (4) e, por fim, um revestimento espelhado para proteger a pintura.


autor: Ivens Fontoura
fonte: http://www.designbrasil.org.br

posted by Iris • IFD @ 12:44 PM



 

Subscribe to RSS headline updates from:
Powered by FeedBurner