sexta-feira, julho 07, 2006


Os 10 Erros na campanha Coke Ring

Discuti com vários amigos da área se seria inteligente da minha parte escrever sobre os erros na campanha Coke Ring. Não pela análise em si: a maioria concordou que ela estava legal e acertada. O problema, dizem eles, é que esta “consultoria” poderia ajudar muita gente e, o pior, eu não levaria um centavo pelo trabalho.

Primeiro uma explicação: o que eu chamo de Efeito Katilce, os publicitários engraçadinhos chamam de Campanha Viral. É uma forma de usar a opinião dos usuários de orkuts, blogs, afins, para promover produtos. Começou quando internautas americanos se uniram para criar um site para denunciar produtos ruins. Eles conseguiram que as vendas deles caíssem muito.

Aí um publicitário engraçadinho chegou à brilhante conclusão: se dá para denegrir uma marca, por que não promovê-la? A Katilce é apenas um exemplo da força da informação.

Mas o mundo da publicidade brasileira é um saco porque, em 99,9% dos casos, não há espaço para a criatividade. Tudo se resume a favores pessoais e cópias de campanhas antigas ou estrangeiras. No duro! Mas a razão para publicar os 10 Erros na Campanha Coke Ring não é arranjar emprego. Pelo contrário. Eu quero é ver gente da Agência Click sendo demitida. Estagiário no olho da rua. O dono dando pito em subalterno. Eu quero provocar uma reestruturação na empresa. Eu não tenho boas intenções.

Mas se dois ou três funcionários ficarem chateados comigo, já está de bom tamanho.



Os 10 Erros da Campanha Coke Ring

Eu não tenho idéia de qual é o orçamento disponível para a campanha da Coca-Cola. Mas se tratando de uma multinacional desse porte, pouco não é. A Agência Click lançou a campanha logo após o fenômeno Katilce. Até mesmo a campanha do Copo Vermelho, feita pela agência Espalhe (pertence ao dono do Cocadaboa, Wagner Martins) entrou na onda, e também completamente atrapalhada. Tanto um como o outro não conseguiu o efeito esperado. Erro na aplicação, não da idéia (que, aliás, é tão velha…). A campanha da Coca exemplifica melhor o problema. Mas as considerações valem tanto pra ambas.

10 - A primeira fase: informar com anúncios em blogs mais visitados

A Coke Ring apareceu em banners dos blogueiros brasileiros mais famosos (na opinião das agências). Eles pagaram pelo espaço, é claro. Mas isso não deu maior credibilidade à promoção. A tentativa foi boa, mas internautas detestam ser coagidos a clicar em links. Ninguém obrigou fulano ou sicrano a ir no perfil da Katilce. Existem outros meios de convencer alguém a fazer alguma coisa, desde que você não quebre a magia da fascinação.

Explico: fascinação é um sentimento ilusório curto e intenso. Assim que as marcas entram na nossa cabeça. A primeiríssima regra do mágico, da publicidade e de alguns médiuns é: não traga o cliente para a realidade.

A Antártica fez besteira desse tipo: colocou um comercial na TV onde o casal fazia a brincadeira do champanhe (derrama e lambe) com a cerveja. Qualquer um sabe que cerveja no corpo fede. É horrível. Ninguém gosta. Quem iria comprar a idéia do comercial? Tiraram do ar rapidinho.

E outro ponto: a maioria dos meus leitores é formada por pessoas que não gostam de mim. Acho que a regra é válida para a maioria dos blogueiros. Como convencer uma pessoa que não gosta do dono do blog a clicar no nosso anúncio?

Ninguém pensou nisso.

9 - Site em flash

Pessoal, pouca gente usa internet banda larga no Brasil. Sites muito grandes em bytes demoram horrores para carregar em conexão discada. Onde vocês estavam com a cabeça?

Além do que a maioria das pessoas tem seu navegador prejudicado por má-configuração, falta de atualização, barras, trojans, spywares. Nesses casos, o flash costuma travar.

Mas como todo mundo acha que é culpa de do site, nem voltam.

8 - Site confuso e de difícil navegação

Primeira lei da usabilidade e dos hackers: um clique é o caminho preferível se você quer que o internauta faça alguma coisa. O site da coke-ring está dentro do site principal. Não tem exclusividade.

A primeira página é dividida em 6 partes. Cada uma carrega outro flash medonho e é subdivida em outras tantas.

Não dá pra dificultar mais a nossa vida? Coloca uma placa de “vá embora e nunca volte” que funcionará melhor.

7 - A burrice do limite de idade

Nas primeiras semanas, só pessoas de 12 a 24 anos podiam se cadastrar. Bom, se alguém clicou no anúncio nos blogs, chegou até lá, carregou o flash, tentou se achar nas sessões e viu essa informação que impedia a sua participação (nossa, até eu cansei agora), certamente não voltou até hoje e nem falou da campanha no site deles.

Se a agência estava a fim de espalhar a informação que nem o endereço da Katilce, se ferrou.

6 - Não tem propaganda na televisão

Eu não vi vinheta na MTV. Tudo bem que a Globo cobra caro, mas a MTV faz qualquer negócio. Seria bom avisar a galera jovem sobre a promoção também na MTV, ao menos por uns dias.

A melhor forma de fazer isso eu sei, e também é bem barata. Mas isso eu não falo. Só se me derem moedinhas.

5 - Eles esqueceram do Orkut!!!

Essa foi uma das piores falhas. O orkut foi completamente esquecido. O cúmulo foi o de eu ter criado a primeira comunidade coke-ring. Têm noção do desastre? E ela ainda é a que tem mais membros: 33. Nem vou me estender nessa bizarrice. O um milhão de scraps que a Katilce teve em um dia fala por mim.

4 - O que o blogueiro ganha com isso?

A idéia é boa: pegar um blogueiro qualquer para indicar os 10 participantes da semana. Destes, um será escolhido para indicar os próximos dez.

Eu pergunto: e daí?

Ninguém sabe dessa promoção, ninguém. Se sou escolhido para o TOP 10, eu ganho o direito de colocar o selo no site (eles mudaram isso agora). Mas novamente, e daí? O selo demora horrores para carregar também.

Blogueiro quer mais visitantes e mais comentários. Ser o top 10 não ajuda em nada.

Blogueiros perseguem a fama: dêem isso a eles.

Comentar no perfil da Katilce não dava visibilidade só pra ela. Muita gente aparecia. Isso também se seguiu nas comunidades. Mais gente te conheceu, e você conheceu muita gente. Não seria o caso do editor aparecer em um programa da MTV? Aquele do futebol (já que a Coca-Cola também tem interesse na copa do mundo).

Mas nem um link permanente no site da Coca o blogueiro recebe.

3 - A forma de ganhar

Bom, se depender de visitação, da popularidade, a maioria dos blogs deixa a desejar. Por isso o seu dono já desiste antes mesmo de ter a remota esperança de vencer. Como já disse acima, muitos estão à caça da fama.

Tanto para editor, top 10 e o vencedor da promoção: Popularidade não vale. É jogo viciado.

Mandar mais inscritos também não funciona. Tem gente que cria scripts para enganar o povo.

Uma melhor forma seria usar um jogo de detetive para cada perfil de blog. Em cada top 10, o selinho daria uma pista de forma aleatória. Qualquer um poderia ganhar e, pelo menos, cada site conseguiria alguns novos leitores.

Aviso: se algum publicitário espertinho de merda usar essa idéia sem me dar as minhas moedinhas, eu lhe jogo um baita processo judicial nas costas. Já há jurisprudência nesses casos aqui no Brasil.

2 - Promoção muito longa

É quase um ano até o vencedor ser conhecido. Um ano com o selinho da coca-cola no blog? Paciência tem limite, e promoções também deveriam ter. Não abusem da boa vontade.
1- Prêmio medíocre: O que é um reles iPod? Se quiser eu compro um

Eu conheço um blog de um alemão que anuncia: quem achar um apartamento para ele alugar em Estocolmo ganha um iPOD vídeo. Não é empresa não, é apenas um cara que quer uma ajuda.

Portanto, o que vale um simples iPod?

Além do mais, o que deu fama à Katilce foi o show do U2. Deixem de ser muquiranas. Abram o bolso ou não vão levar nada. Você até pode querer economizar numa campanha, mas não no prêmio.

Olha que slogan legal:

“…e você poderá ganhar um maravilhoso iPOD Vídeo [aí, pensa o leitor: graaaaande bosta] e para acompanhar, um lindo iMAC para transferir suas músicas prediletas e para poder, no SEU NOVO SITE totalmente desenvolvido pela equipe da Coke Ring, blogar como foi seu dia ao lado da ESCOLHA O NOME DA BANDA MUNDIALMENTE FAMOSA QUE FARÁ UM SHOW NO BRASIL”.

Mas como eu disse, quem sabe eles tem um problema de orçamento com uma conta da…. COCA-COLA

autor: Lefebvre de Saboya
fonte: saboya.org http://www.ispag.ch/cmslight/isp/img/external_link.gif

posted by Iris • IFD @ 12:04 AM

3 Comments:

Blogger IFD said...

Este texto estava há tempos para publicar aqui no IFDBlog, e hj arranjei um tempinhu para pedir autorização ao autor: Lefebvre de Saboya, que alias quero agradecer pela autorização e comentar que como participante do COKERING (até quando eu aguentar - o anuncio gratuito de um ano da coca no meu blog eu nao sei - rs) concordo com VARIOS pontos abordados por ele no artigo e por isso postei aqui no blog.

No blog do autor: http://saboya.org vc vai poder ler alguns comentarios vale a pena uma ida até lá ;)e ler o blog todo.

12:16 AM

 
Anonymous Luiz de Paiva said...

Parabéns pelo Blog. Incluí um link para ele no meu site, na seção de Marketing. O endereço é http://www.ogerente.com.br

4:04 AM

 
Anonymous Mario Nery said...

É realmente o texto aponta uma série de erros em uma capanha que poderia dar muito mais certo se fosse planejada melhor. Não sou publicitário, mas é impossível não exergar os erros desta campanha.

Quanto ao prêmio, sem comentários... Investir R$ 9.000,00 em um iMac seria uma forma muito mais inteligente de obter resultados com o promoção, afinal de contas, quem não quer um Mac...

Tenho uma visão muito semelhante quanto ao desenvolvimento de sites em Flash. Não temos tantos usuários de banda larga assim e vários sites apresentam problemas de visualização e navegação em browsers diferentes, o que na minha opinião é inaceitável. Afinal de contas, o site tem que vender o seu "peixe" independente do navegador que o visitante usa...

Parabéns pelo conteúdo do blog. Muito bom.

8:19 PM

 

Postar um comentário

<< Home



 

Subscribe to RSS headline updates from:
Powered by FeedBurner